domingo, maio 14, 2006

A Catedral Verde


Bernardo olhou à sua volta rodopiando sobre si mesmo. As vetustas e majestosas árvores erguidas verticamente, como se de colunas se tratasse, lembravam-lhe uma catedral verde que tivesse brotado do interior da terra. O chão pardacento onde se abriam enormes fendas, deixadas pelo estio prolongado, pareciam mosaicos que um deus tivesse desenhado pacientemente em horas de lazer. Sentiu uma paz desusada, quase etérea que o deixou entorpecido. Encostou-se a uma árvore e deslizou lentamente até ao chão. No mesmo instante, volumosas gotas de água começaram a desprender-se do céu e cairam no solo soltando grãos de poeira que se espalharam à sua volta. O ambiente tornou-se pesado e quase irrespirável. Levantou-se apressadamente e correu como um louco tentando em vão encontrar uma saída. Os troncos das árvores sucediam-se indefinidamente como que escarnecendo dele. Por mais voltas que desse, a enorme catedral continuava ali geometricamente absurda. Parou por instantes tentando dar rumo aos seus pensamentos já desvairados. O anoitecer caminhava a passos largos para a noite que se avizinhava fria e escura, cada estalido assumia agora proporções gigantescas e maquiavélicas que o aterrorizavam. No meio de uma enorme confusão mental ainda conseguiu pensar “Eu ando em círculos, o melhor é pôr os neurónios a trabalhar!”. Tentou visualizar, em retrospectiva, tudo o que lhe tinha acontecido até ali e desse modo acalmar-se. Tal como se tinha precipitado sem aviso, a chuva também cessou do mesmo modo. Um cheiro acre que lhe causava nauseas subia do solo agora lamacento. Prometeu a si próprio seguir em linha recta sem hipótese de qualquer distração. Cada árvore ficava agora para trás como pensamento que se arrumasse ordenadamente numa pequena gaveta e aí ficasse fechado sem hipótese de fuga.
- Bernardo, estás maluco? Há uma hora que andamos à tua procura...ao menos podias responder! Fartámo-nos de te chamar. Pensámos até em chamar os mergulhadores para te irem buscar ao fundo da lagoa.
Bernardo sentou-se no único banco de jardim que se encontrava ali à saída do bosque estrategicamente à espera de ser usado como local de repouso por aqueles que se aventurassem naquela terra inóspita. Olhou os amigos com uma expressão de alegria e alívio e em tom de zombaria...
- Vocês são uns exagerados. Admitam lá...que sem mim nem saberiam sair daqui.

33 comentários:

Clarissa disse...

O rodopio em círculos que mais não é que o rodopiar da alma numa gigantesca cornucópia de emoções.
Lindo Maite, lindo.
Um beijo enorme.

ashfixia disse...

Adorei esta visita à catedral verde que retratas tão bem.
Adorei também o toque de humor tão bem rematado :)
Muita perfeição neste conto.
Parabéns!

conteúdo latente disse...

Adorei a descrição dos teus mosaicos.
Que imponente, a Catedral verde!
beijinhos

PiresF disse...

Querida Maite. Em boa hora entraste nestes desafios.
Este, está, simplesmente, LINDO.
Voltarei.
Abração.

Bill disse...

Ola...

Estou ainda na aventura pela chuva, como eu amo chuva, como imaginei cada gota dessa chuva em meio a essas arvores.
Uma aventura sem fim, um pensamento livre entre todas as folhas, entre o chão rachado entre tudo.
Final 100% inteligente, adorei, consegui imaginar a cara dele falando essas palavras com um sorriso maroto no rosto.
Esta realmente lindo.
Parabéns

[s]s

Maite disse...

Caros amigos
Obrigada pelos vossos comentários. Mais um desafio em que gostei de participar.
Como ainda não li todos (faltam-me pouquissimos) prometo que amanhã o farei.

Boa noite para todos

Nina disse...

Demais. Nossa, sem palavras...

Quanta criatividade!

O desfecho então...

=]

legivel disse...

Cara Maite:

Gostei imenso deste seu conto. Descreveu uma situação e um cenário com eficácia assinalavel e rematou-o de forma irónica que muito aprecio. Parabéns.

Hoje comentei um post com esta imagem e agora associo que se tratava do "conto em volta de um banco de jardim"...

Tenha uma boa segunda-feira!

Parrot disse...

Maite

Gostei muito do seu conto. Muito bem escrito, com muita sonoridade e de vocabulário muito melódico. Notei uma clara evolução do outro para este conto.
Quanto à história….bem podia ter ocorrido á hora de uma qualquer sesta.:)))

Bom dia e boa semana

tb disse...

pois é...ainda bem que o banco existe para os desorientados apanharem o rumo...

PiresF disse...

Querida amiga voltei, para reler o teu conto e que conto… LINDO, como já tinha dito na primeira leitura.
A evolução é notória em todos os aspectos. Este conto não tem falhas, é fluido, tem uma excelente história, um final à boa maneira contista e está excepcionalmente bem escrito.
As palavras foram bem cuidadas, a profusão de vocabulário deu-me um prazer imenso.
Clap, clap, clap… seguido de uma solene vénia à sua autora.
Um enorme abraço.

Maite disse...

Caro Legível
Muita gentileza da sua parte. Obrigada
Gosto de ler contos, já escrevê-los...não é tão fácil (falo por mim). Vou aprendendo com os mestres :)

Para mim o banco é um adereço, o mais apelativo é o bosque que está por trás.


Vou passar pelo seu canto daqui a pouco.

Boa tarde para si

Maite disse...

Parrot
Obrigada

Era para ser uma sesta por baixo da majestosa árvore mas a chuva estragou-lhe os planos :)
Talvez noutro dia tenha mais sorte :)

Uma boa tarde para si

Maite disse...

Cara TB
Nunca tinha pensado no banco sob essa perspectiva. Mas como diz o velho ditado, todos os dias aprendemos algo mais.

Boa tarde para si

Maite disse...

Caro PiresF
Sempre gentil. Uma qualidade, que hoje em dia, se vai perdendo.
Obrigada pelas suas palavras e principalmente por ter voltado.

Um enorme abraço para si

P.S. e como líder destes desafios deixo-lhe aqui também os parabéns porque tem sempre uma palavra de incentivo para todos.

Mendes Ferreira disse...

obrigada....:) mas aqui o mundo tem outras gavetas....


parabéns.

no lado do mar só a sombra.

Beatriz disse...

iminente perdição, entre "uma catedral verde" e suas descrições tão compatíveis com as sensações que provocam. Gostei, por toda a infidavel surpresa pela palavra seguinte e pela expressao "paz desusada" :D

até à próxima

mtc disse...

Cara Maite

Depois de tudo o que foi dito é difícil acrescentar mais alguma coisa sem entrar em repetição, mas a verdade é que por momentos fez-me sonhar à medida que ia lendo o seu conto...ou melhor fez-me vivenciar certas cenas passadas ...sentir-me presente nesses momentos, transportando-me para outro mundo e outra dimensão.
Simplesmente fantástico!

Continue a escrever ...que eu continuarei a ler! :)

...lembravam-lhe uma catedral verde que tivesse brotado do interior da terra......gostei :)

Parabéns
e um resto de boa tarde para si

Maite disse...

Cara Mendes Ferreira
O mundo está cheio de infinitas gavetas...

Um boa noite para si

P.S. parabéns :)

Maite disse...

Cara Beatriz
Obrigada
Boa noite para si

Maite disse...

Cara MT
Obrigada. Ainda bem que gostou.
Uma boa noite para si :)

Helder Ribau disse...

Um blog surpreendente... :) gostei bastante

Parrot disse...

Maite,

Apenas passei para lhe deixar o desejo d uma boa noite

mtc disse...

Olá Maite

Just to wish you a very good weekend...
and remind you that there will be a dinner party ;)
See if you can mail me, Ok?

memoria_tempo@hotmail.com
(I don't have yours)

Bom fim de semana
Beijinhos e abraços

legivel disse...

Cara Maite:

Desejo-lhe uma semana preenchida de sol e de tudo o que mais desejar.

Descansei um pouco no seu banco. Espero que não se importe.

Maite disse...

Caro Helder
Obrigada

Passei pelo seu blog...também muito interessante :)

Um bom dia para si

Maite disse...

Parrot
Mais um dia...

Que seja muio bom :)

Maite disse...

Olá MT
Wish you a magnificent week.

Hope you've enjoyed your dinner party as I have enjoyed mine :)

:)*

Maite disse...

Caro Legível
Não me importo absolutamente nada. Use-o sempre que lhe apetecer :)

Tenha um bom dia :)

mtc disse...

Olá Maite,
Também lhe desejo uma óptima semana:)

PS: I said that there will be...;)
I still haven't enjoyed it... :))
See you

PiresF disse...

Bem... nos meus comentários anteriores não fiz referência ao título por razões óbvias, já que, títulos como este, estão por mim e desde logo, condenados ao sucesso.

...é que, o verde é lindo.

Grande abraço.

Maite disse...

Cara MT
There will be...? Hum!

Have a nice evening

Maite disse...

Caro PiresF
Não pensei nessa sua ideia quando lhe dei este título :)))...até porque sou do FCP por razões já sobejamente conhecidas :)

De qualquer forma verde é sempre lindo, de facto :)

Boa tarde para si :)