domingo, outubro 01, 2006

As minhas cores preferidas de Outono

(foto tirada da Net)
THIS Land of Rainbows spanning glens whose walls,
Rock-built, are hung with rainbow-coloured mists
Of far-stretched Meres whose salt flood never rests
Of tuneful Caves and playful Waterfalls
Of Mountains varying momently their crests
Proud be this Land!
William Wordsworth
(poema escrito no Outono de 1831 na Escócia)

6 comentários:

PiresF disse...

De facto e em contraste com a primavera, só o outono nos trás essa mistura doirada e maravilhosa de cores.
Por isso eu gosto dessas estações, que são de sentidos visuais e cheiros, sem igual.

Grande abraço.

PiresF disse...

Voltei porque nada disse sobre Wordsworth e até tenho algo a dizer:

Sabes que ele postulava o fazer poético voltado para o "homem comum", numa linguagem singela e coloquial, acreditando ser a poesia produto do estudo e do esforço e, talvez por isso, a sua poesia é marcada pela sua região nativa, pela paisagem rural, pela natureza e gentes do Distrito dos Lagos, na actual Cumbria no noroeste de Inglaterra.

Maite disse...

PiresF

O Outono presenteia-nos com um arco-íris de cores sem comparação. É também uma estação amena e que nos faz virar tanto para a Natureza como para dentro e nós próprios.

No que se refere a Wordsworth, concordo consigo. E depois The Lake Ditrict, onde ele viveu a maior parte da sua vida, é uma região magnífica onde esta paleta de cores se mistura com o azul dos grandes lagos.

Grande abraço e um bom começo de semana para si :)

legivel disse...

Cara Maite:

Bem gostaria de conhecer a "terra dos arco-iris" por esta altura do ano. Apenas a visitei num Verão já ido (95 ou 96) mas não esqueço o fantástico Jardim Botânico de Edimburgo.

Tenha uma boa noite!

Maite disse...

Caro Legível

Também lamento não conhecer Edinburgh no Outono. Estive lá no verão de 1998. Gostei de tudo, de toda a cidade mas recordo com particular carinho um espectáculo com jantar incluído "A Scottish Evening" onde assistimos, para além de música e dança tradicionais escocesas (celtas),à cerimónia do Haggis. Ainda aqui tenho um poema de Robert Burns que foi lido nessa altura. Chama-se Address to the Haggins

Fair fa' your honest, sonsie face,
Great chieftain o' the pudding-race!
Aboon them a' ye tak yer place
Painch, tripe or thraim!
Weel ye worthy of a grace
As lang's my arm.
.......................


Tenha uma boa tarde :)

Maite disse...

errata:
onde se lê Haggins deve ler-se Haggis, obviamente