segunda-feira, fevereiro 26, 2007

E porque em Coimbra me lembrei de...

Coimbra, Fevereiro 2007

6 comentários:

legivel disse...

Cara Maite:

Depois de uma breve pausa, eis-me de regresso e logo com a visão da cidade do Mondego e a homenagem a dois virtuosos. Um da música, a que já fui ouvir os "Verdes Anos" (nunca me canso!) e outro das letras. Já tenho com me entreter um belo pedaço. obrigado!

Tenha uma boa noite!

PortoCroft disse...

CAra Maite,

Pelos vistos não se lembrou de mim. :(

Nem uns pastéis de Santa Clara, caramba! :)

Um bom dia para si.

Maite disse...

Caro Legível

Bem regressado seja. Já cá fazia falta com os seus textos e as suas fotos.
Esta perspectiva do casario Coimbrão ao mesmo tempo tão familiar e de todas as vezes capaz de nos encantar.
Esta foto foi tirada enquanto conduzia, ou melhor, enquanto estava parada num semáforo. Sem quaisquer preocupações de qualidade, captou o meu encantamento perante este aglomerado de casas alinhadas e aninhadas na encosta à sombra da universidade.
Depois não se pode ir a Coimbra sem passar uma noite numa "capela" do fado onde nos vêm à memória tantas lembranças dos nossos poetas e músicos. Como gosto da sonoridade da guitarra Portuguesa e em especial de Carlos Paredes, decidi pôr o link para a ouvir enquanto estou por aqui. Ainda bem que gostou.

Tenha um bom dia.

Maite disse...

Caro Portocroft

Olhe que não fazia ideia que gostava de doces conventuais, senão tê-los-ia trazido especialmente para si :)). Mas como não quero que lhe falte nada surpresa :)

Bom dia para si

PortoCroft disse...

Cara Maite,

Se gosto. Barrigas de Freira então... :)

p.s. - Não tenho a certeza que seja conventual mas... o nome é sugestivo. ;)

Maite disse...

Caro Portocroft

E que me diz de... "papos-de-anjo", "orelhas-de-abade", "suspiros", "toucinho do céu", "bolo de S. Martinho", "bolo dos Santos" , etc. etc. ?? :)

"Doces com sabores redondos que se devem saborear lentamente, cujas receitas foram inventadas nos conventos e que a história passou de mão em mão até chegar aos nossos dias, mantendo as suas características e a ironia dos lusitanos, amantes da boa mesa, do bom vinho e dos doces muito ... bons!!" :)

Um bom domingo para si