terça-feira, março 21, 2006

O Silêncio

Quando a ternura
parece já do seu ofício fatigada,

e o sono, a mais incerta barca,
inda demora,

quando azuis irrompem
os teus olhos

e procuram
nos meus navegação segura,

é que eu te falo das palavras
desamparadas e desertas,

pelo silêncio fascinadas.

Eugénio de Andrade

13 comentários:

spartakus disse...

B'dia. Bonito, mesmo.

Parrot disse...

Maite,

Bonito Poema que escolheu para este dia.

Alguém dizia: "O silêncio é um pedacinho do céu que desce à terra"

Beijo

Francisco disse...

gostei muito do poema :) Diz-se tanto no silencio, nas palavras de um olhar ou um gesto.. Gostava de dominar melhor essa area.. Beijo

Maite disse...

Parrot
Bom dia para si

Ainda bem que gostou do poema

Maite disse...

Spartakus e Francisco

bom dia para vocês

mixtu disse...

o silêncio... também é poesia
jinhos

Maite disse...

Mixtu
É, de facto, poesia também.

Bom dia para si

legivel disse...

Cara Maité:

Eugénio A. é um dos meus poetas de sempre. Vou contar-lhe um pequeno segredo que ilustra o gosto que sempre lhe tive.
Copiava-lhe o estilo aos vinte anos; poemava ao ritmo e desenho do poeta maior. Gostavam muito do que eu "escrevia/ensaiava" por essa altura. Até que houve alguém que me abriu os olhos; não se copia um poeta, um pintor. Que se beba a palavra, a arte. Que quem da arte queira fazer vida, que crie, que se abalance a ser diferente.
Foi assim que (quem sabe... ) uma quase vocação se esfumou na espuma dos dias.

tenha uma boa tarde.

Maite disse...

Caro Legível
Então escolhi bem o poeta (e creio que também o poema)para postar no dia da poesia e presentear os meus visitantes :)

Eu acredito que para além do "génio", a persistência no trabalho leve as "quase vocações" a tornarem-se em casos sérios. Copiar o estilo pode ser uma primeira forma de aproximação à arte. Mais tarde ou mais cedo, cada um acaba por encontrar o seu próprio caminho.
Esse "abriu-me os olhos" fez-me lembrar a serpente do paraíso.

perola&granito disse...

lindo

legivel disse...

Cara Maite:

"A serpente do Paraiso..." Sorri com gosto, acredite-me. Na realidade uma outra vocação despontou; a das artes plásticas. Que segui; sem "serpentes"?! pelo caminho...

Boa noite.

Maite disse...

Caro Legível
Encontrou, portanto, o seu caminho embora noutra área artistica :) Mas sabe? Para mim qualquer arte está, de um modo ou de outro, ligada à poesia. Quando olho um quadro por exemplo, sempre me apetece deixar umas palavrinhas. Um dia numa exposição de Vieira da Silva, estava já de post-it em punho para colar debaixo de um quadro, mas o segurança preveniu-me logo que não podia aproximar-me tanto.

Boa tarde para si :)

Maite disse...

Cara Pérola&Granito
Obrigada

Boa tarde para si