domingo, janeiro 28, 2007

Poemas em construção

"Moinho sem velas" ou "silêncio petrificado"?

4 comentários:

legivel disse...

Deste moinho sem velas
farinha não hei-de ver;
o barco que está com elas
sulca as águas a correr.


Cara Maite:

Porque "não vejo" a imagem, imaginei-a nesta rima.

Tenha um bom resto de dia.

PortoCroft disse...

Já apareceu o poema. Estava a ver que era publicidade enganosa. :D

Vê o que um poeta sofre até fazer um poema? Agora diga-me lá se, pela trabalheira, não mereciam abono de família... :D

Resto de noite feliz.

Maite disse...

Caro Legível

E imaginou-a muito bem. Embora imagine que a imagem que imaginou não foi aquela que de facto está lá. Mas a sua quadra enquadra-se quer na estrutura quer no conteúdo do poema – um poema em quatro quadras, onde o poeta exprime um sentimento de nostalgia e assume uma atitude contemplativa.

Tenha um excelente fim de semana

Maite disse...

Portocroft

Publicidade enganosa?! Eu seria capaz de tal coisa?! Oh, valha-me Deus! :D

Claro que mereciam.

Até porque eu sou uma adepta incondicional do abono de família (um abono de família a sério – não a insignificância que existe).

Um bom dia para si